Arquivo do mês: agosto 2010

Bezerrão e Donizete – Porta do mundo

O som da viola bateu No meu peito doeu,meu irmão Assim eu me fiz cantador Sem nenhum professor, aprendi a lição São coisas divinas do mundo Que vem num segundo a sorte mudar Trazendo pra dentro da gente As coisas … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Tonico e Tinoco – Pé de Ipê

Eu nen sei que divinhava, Quando anssim eu te chamava, de muié sem coração. Minha vóis anssim queixosa. vance era a mais formosa, das cabocra do sertão. Certa veis tive o desejo de prová do mé do beijo, da boquinha … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Tonico e Tinoco – Cabocla Tereza

“Lá no alto da montanha Numa casinha estranha Toda feita de sapê Parei numa noite à cavalo Pra mór de dois estalos Que ouvi lá dentro bate Apeei com muito jeito Ouvi um gemido perfeito Uma voz cheia de dor: … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Tião Carreiro e Pardinho – Exemplo de humildade

Eu entrei num restaurante pra tomar uma cerveja quando um tipo que andeja encostou-se no balcão apesar de maltrapilho pareceu-me inteligente e pediu humildemente uma batida de limão mas eu tive uma surpresa no copeiro mal criado quis dinheiro adiantado … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Pena Branca e Xavantinho – Romaria

É de sonho e de pó O destino de um só Feito eu perdido em pensamentos sobre o meu cavalo É de laço e de nó de gibeira o jiló dessa vida cumprida a só Sou caipira, Pirapora Nossa Senhora … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Mozart e Mozair – Rancho de tábua

Moro num rancho de tabua Sou feliz é o que me importa Ali a lua beija a água Onde o rio faz uma volta Se a solidão me caça A viola me distrai Canto pra fazer pirraça Tomo um gole … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Goiano e Paranaense – Meu Recanto, Meu Paraíso

Eu sou caipira do mato Sou caboclo nato E não nego a raiz Tenho a pele queimada Essência entranhada Da flor no nariz Chapéu de palha e botina Luta matutina Que me faz feliz Não sou homem de gravata Meu … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário